"Se eu pudesse desenvolveria asas, para ir de pouso em pouso salvando o mundo, na velocidade que a vida me permitisse, mas com a vontade que ainda me restou." (Simone Maggi)

5 de dezembro de 2011

Lívia

Modelo: Lívia Soares
Make up e fotografia: Simone Maggi

22 de abril de 2010

Boca de diva

Com um aroma retrô o makup de André Lima para o desfile da Neon no São Paulo Fashion Week / inverno 2010, traz um look bem feminino e elegante ( Fotos: Agência Fotosite ). O batom com tonalidades do vermelho tomate, mais escuro, vinho ou roxo faz a boca destaque e opaca da estação. Dolce & Gabbana, Gianfranco Ferré, Proenza Schouler, Donna Karan e Givenchy também aderiram a este visual marcante , que deve estar sempre combinado com uma pele perfeita e iluminada, realçando os ângulos do rosto . “A maquiagem deve ter luz. O brilho cria formatos”, confirma Terry Barber, maquiador sênior da MAC Reino Unido. E para finalizar este ar de diva, várias camadas de rímel tanto na parte superior quanto na inferior.

Modelo: Eliza Quiroga
Make up, produção e fotografia: Simone Maggi
O vestido preto floral é legítimo da década de 40, e o cabelo bem preso deixa com que os olhos e boca bem delineados tome conta do visual. A idéia do look pra Eliza foi mesmo remeter às divas de Hollywood dos anos 40 e 50 como Brigitte Bardot e Sophia Loren.

Quero minhas asas

Hoje acordei com saudades
De voar na imensidão de mim mesma...
E entre meus guardados,
Procurei minhas asas.
Houve um tempo em que voava,
E me perdia em uma estranha alegria
Escutando o vento.
Agora outra vez...
Pelo céu quero voar
E por sobre a muralha dessa vida,
Construir meu momento.
Sem medo,
Deixar-me envolver na mais doce loucura
Lançar-me nesse vazio,
E observar o silêncio profundo e vasto
Que me dá todas as respostas
Hoje quero voar...
Libertar o coração das amarras,
Deixa-lo livre
Para desvendar os horizontes
Desvanecer no espaço.
Esconder-me do mundo fazer parar o tempo...
Viver o sonho mais sonhado.
E num ato encantado,
dormir no colo
da lua.

Gloria Salles
31.01.2008

poderia ser meu...

5 de abril de 2010

Desabafo

Eu penso que se cada um fizesse a sua parte exatamente como deve ser feito, neutro, sem mais nem menos, sem “filha da putisse” e até sem nenhuma forma de zelo, as coisas já dariam certo.
Eu não tenho vergonha de dizer que detesto gente que descumpre sua tarefa, não estou falando de incompetência, porque isso significa pessoas erradas em postos errados. Se cada um fosse fazer o que sabe e o que está a fim de fazer, seja qual fosse a tarefa, costurar, medicar, vender o corpo, plantar, não interessa, tudo seria muito melhor. Não teríamos essa cambada de incompetentes atrapalhando o ciclo das coisas. Eu faço a minha parte, não me meto a fazer o que eu não sei. É uma pena que as pessoas não tenham um pingo de discernimento, com mais um pingo de respeito ao próximo, com mais um pingo de caráter, porque assim, com apenas três pingos (o que são três pingos?) teríamos um mundo infinitamente melhor, e quem duvida, os problemas, na sua maioria, não existiriam.

obs.: Se as coisas fossem assim, eu não teria ficado todo esse tempo sem poder add. nenhuma postagem.

10 de fevereiro de 2010

O make da Jana

Morenas com tom de cabelo castanho mais claro ficam bem com maquiagem de tons quentes como dourado, cobre, tons terrosos e marrom mais profundo.
Na Janaina, aproveitei para focar o make na boca super bem desenhada que ela tem. Mas o segredo de um look mais nude é mesmo a preparação da pele, a definição da lateral e a iluminação das maçãs do rosto. E como a Jana estava indo para uma festa à noite, também foi acentuado o contorno dos olhos com lápis e delinhador pretos, e aplicado terrosos metálicos para dar um visual poderoso e cheio de glamour.

4 de fevereiro de 2010

Com verde e dourado

Aqui um make nada suave, usei todos os pontos de luz e sombra salientando bem os côncavos e convexos. Acho que as sombras que mais combinam com a pele morena são as de tons terrosos, pastéis e dourado. Mas aqui resolvi acrescentar o verde para ver como ficava já que ela é uma das cores que está bastante em voga neste verão.
O maquiador Fernando Torquatto, o preferido das famosas e consultor estratégico do O Boticário escolheu a modelo Moara Marinho, da agência carioca 40 Graus Models ( http://www.40grausmodels.com/ ), que tem a pele negra para demonstrar. Ele utilizou sombra dourada clarinha (Trio de sombras Ágata Lumière, de O Boticário). Com um pincel na pálpebra toda."Passe pouco produto. O contraste com a pele negra deve ser muito delicado", explica. "Depois, com outro tom do trio, o verde, espalhe por toda a pápebra até o côncavo, fazendo um esfumado arredondado".
Eu gostei mais do verde da linha Intense do Boticário, ele é lindo e tem partículas de dourado, o que faz uma boa interação se for utilizar dourado, que foi o que eu fiz. ( Intense verde cor 33 do O boticário e dourado pigmento em pó Melon da MAC ).
Olha só a maquiagem ousada da Salinas para o verão 2010 na imagem aí em baixo: olhos muito marcados por sombra metálica verde, blush forte e boca rosadinha. É totalmente passarela, mas mostra bem a tendência.

1 de fevereiro de 2010

Frágil como papel . moda/brasil

Não é novidade pra ninguém e nem é o caso de abrir questionamentos contraditórios que a palavra “política” no Brasil hoje é sinônima de atividade amoral e imoral.
A corrupção me parece um ato institucionalizado, independente de ideologias e partidos políticos, a regra é marcada pela proteção aos superiores, direito a impunidade e condescendência judicial.
Essa parcela da sociedade, os inatacáveis, ou esta associação como um conjunto de espécie animal irracional, comportam-se como habitantes de um território sem lei, onde cada um faz o que bem entende e o resto são seres insignificantes.
Penso que o Brasil ainda é um lugar em que o povo tem memória curta e não tem instruções necessárias para julgar em um ato dito democrático como eleger ou decidir nas urnas eleitorais os dirigentes deste país. E até agora, não parece fazer nenhuma menção em dispor deste conhecimento ou capacidade de decidir.
Sendo assim, acredito que como em tempos remotos, como quando artistas ainda criavam movimentos culturais, hoje, a moda por ser um fenômeno social que parece ter conexão coerente com a realidade, tem a responsabilidade de trazer este tema ou discussão à tona. Julgo ainda, que este feito de tornar público um movimento, uma crítica, ou até uma sátira da moda em relação a política atual, já deveria ter ocorrido aqui no Brasil. Digo isto porque por muito menos, em outros países, o mundo da moda já teve este comportamento. E a moda brasileira, que tanto quer declarar sua independência deve sim estar engajada não apenas na parte bonita de uma cultura rica e colorida, mas também nas causas que vão de fato, fazer com que o mundo lá fora veja o Brasil não como um país de “bunda carnaval e pizza”, mas como um povo autêntico capaz de mostrar nas passarelas, que cumpre seu papel social. Fazer com que seu país, assim como na moda, evolua periodicamente, e traga para os tempos vindouros uma sociedade não mais de prostituição legal e corporal, mas sim, que goze de saúde mental e racional.